A preocupação com a aparência remonta a milhares de anos antes de Cristo, quando antigas civilizações se adornavam, maquiavam e usavam plantas, óleos e perfumes. No entanto, é em Cleópatra (69 a.C. a 30 a.C.) que encontramos uma referência de sedução, vaidade e busca pela beleza. Em diversas literaturas há referências de que a rainha do Egito usava argilas, óleos aromáticos e banhos de leite de cabra e jumenta.

A beleza foi sendo reverenciada através dos tempos através, por exemplo, do uso de pó de arroz, que dava à pele uma aparência de porcelana, e os batons vermelhos, que evidenciavam a boca nos anos 20. Mas como surgiu a Estética em nosso país?

A história da profissão de Estética no país teve inicio na década de 50 através de Anne Marie Klotz, que nasceu em Natal, Rio Grande do Norte, no dia 21 de julho de 1914. Ela era filha de pais franceses, que após um período no país retornaram à França.

Em 1951, acompanhando seu marido Jean Pierre Klotz, Anne Marie chegou ao Brasil com seus três filhos, dois meninos e uma menina, trazendo na bagagem técnicas de Estética aprendidas na França. Apesar da dificuldade com o idioma, começou a trabalhar em casa atendendo as amigas.

Em pouco tempo as técnicas empregadas se tornaram um sucesso e o apartamento ficou pequeno para tantos clientes. Assim nasceu na Rua Raimundo Correia, em Copacabana, o instituto de beleza “France-Bel”, que entre os anos de 1954 e 1955 transformou-se em curso e laboratório. Todo material teórico trazido da França por Mme Klotz, traduzido para o português por seu marido Jean Pierre, foi adaptado e registrado nos Ministérios da Educação e Saúde. O curso foi transferido da Rua Raimundo Correia para a Avenida Nossa Senhora de Copacabana, por onde passaram grandes nomes da estética como Maria Celina Meireles, Antônia Maria e Waldtraud Ritter Winter, entre outros.

A princípio, os produtos cosméticos eram trazidos da França, pois não havia equivalentes no Brasil, mas com a ajuda e o trabalho de um químico, ela criou a linha de produtos France-Bel.

As primeiras esteticistas usavam aparelhos de eletroterapia franceses, mas devido ao grande número de alunas, tornou-se necessário fabricá-los no Brasil e, mais uma vez com a ajuda de seu marido, Anne Marie Klotz criou a primeira empresa de aparelhos de eletroterapia do Brasil, a Vigilex, possuindo em sua linha os aparelhos: Desincrustabel, Vacuobel e Fluxobel (alta frequência).

Mme Klotz era incansável na busca de informações, participava de congressos e fazia constantes viagens à Paris em busca de novos conhecimentos, além dos cursos de face, cosméticos, maquiagem, manequim e vinho, que buscava replicar em nosso país.

Criou a Federação Brasileira de Estética e Cosmetologia – FEBECO, afiliada à federação mundial. Anne Marie Klotz, ou Mme Klotz como era mais conhecida, voltou para se aposentar em Paris no ano 1981

No dia 6 de janeiro de 2010, em Paris, Mme Klotz faleceu aos 95 anos. Acreditando que a morte não é o fim, mas o recomeço, e que Mme Klotz cumpriu sua missão, inclusive como precursora de uma profissão tão importante para o equilíbrio físico, mental, espiritual e social dos indivíduos, lhe enviamos energias em forma pensamentos de alegria, paz e gratidão.

OBS: Todas as informações, assim como a foto, foram recebidas através do site www.esteticistasunidos.com , pela filha de Mme Klotz, Drª Chantal Delorme.